+55 11 3939-0480

atendimento@enginebr.com.br

O que é análise de valor (Value Engineering) e porque sua empresa precisa de um diagnóstico

Compartilhe este post:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Uma das características mais marcantes da indústria é a reprodução a partir de processos padronizados. Ou seja, são utilizadas receitas e fórmulas com medidas, quantidades de insumos e procedimentos exatos, com a finalidade de fabricar um produto sem que ocorram variações. No entanto, é imprescindível que os custos operacionais sejam mensurados periodicamente, e é neste ponto que entra a análise de valor (Value Engineering).

O fato de existirem fatores internos e externos que não podem ser previstos pela empresa, como o aumento do preço de um determinado material ou até mesmo questões políticas e socioeconômicas que impactam o mercado, traz à tona a necessidade constante dos gestores de calcular a viabilidade e a possibilidade de redução de custos para o desenvolvimento de seus produtos.

Se a análise de valor ainda não faz parte do cotidiano de sua empresa, este conteúdo pode ser muito útil para você. Continue a leitura para saber o que significa esse conceito, como ele funciona na prática e por que a sua organização precisa realizar diagnósticos com frequência!

O que é análise de valor (Value Engineering)?

Muito aplicada no setor industrial, essa metodologia é comumente usada para identificar funções em um projeto e a relação de cada um dos custos envolvidos nas etapas de desenvolvimento. O seu objetivo principal é encontrar gargalos de produção e reduzir as despesas desnecessárias.

A análise de valor é muito eficiente quando se trata de otimizar a performance funcional e a consideração dos recursos (materiais ou insumos) necessários para que cada função seja realizada. Em outras palavras, ela serve para mensurar quanto custa cada etapa do processo, para se chegar em alternativas que melhorem a relação custo-benefício do projeto como um todo.

Embora a metodologia já venha sendo aplicada na indústria desde meados dos anos 40 — especificamente durante o período da Segunda Guerra Mundial —, foi na década de 90 que a análise de valor começou a ser adotada em grande escala, a ponto de abranger outros setores do mercado, como a prestação de serviços e procedimentos administrativos.

Dado o contexto, é correto afirmar que um dos motivos pelos quais, hoje em dia, a Value Engineering é uma das principais ferramentas adotadas nos processos operacionais nas fábricas se deve ao fato de que ela fornece dados precisos a respeito dos custos de produção, o que contribui significativamente com a tomada de decisões e a precificação de produtos e serviços.

Como a análise de valor funciona na prática?

A metodologia da análise de valor costuma ser usada em projetos em fase de desenvolvimento ou em produtos já existentes na empresa. Por isso, é aplicada em todas as etapas que integram o ciclo de produção.

Geralmente, a Value Engineering ocorre após a conclusão de um projeto (detalhado ou funcional), no entanto é recomendado que ela seja aplicada antes mesmo do início dos processos. Além disso, a metodologia de valor costuma ser realizada por especialistas por meio de seis diferentes fases, sendo elas:

  1. Reunião de informações — dados pertinentes aos processos de produção, assim como os objetivos do projeto, são levantados nesta fase;
  2. Análise de gargalos — as falhas e problemas (que geram aumento dos custos) do projeto ou produto são identificadas e descritas;
  3. Análise de alternativas — a equipe procura soluções alternativas para eliminar os gargalos dos processos de produção;
  4. Avaliação —  após reunir todas as ideias dos envolvidos no projeto, deve-se resumi-las a uma pequena lista com o que realmente será implementado na execução;
  5. Execução — planos viáveis e executáveis são colocados em prática para que os custos sejam reduzidos;
  6. Apresentação — os resultados são apresentados à gestão ou a outros Stakeholders.

Como é feito o cálculo da análise de valor?

Quando falamos sobre compreender a viabilidade de um produto ou projeto, estamos nos referindo à relação custo-benefício, que deve pender mais para o lado do benefício, isto é, o lucro deve compensar todo o tempo e o esforço aplicados no desenvolvimento.

Neste aspecto, a fórmula para aplicar a análise de valor em um projeto é a seguinte:

  • Valor = Objetivo/Custos

De forma simplificada, isso quer dizer que o valor representa o objetivo (finalidade do produto) dividido pelo custo total do projeto. Assim, logicamente o lucro sempre será superior quando o custo for menor, o que é um ponto crucial para a sobrevivência e expansão dos negócios de qualquer empresa, que visa aumentar os ganhos por meio da redução de despesas.

Quais são os benefícios da engenharia e análise de valor?

Agora que você já tem um entendimento mais amplo a respeito do que é a metodologia da análise de valor, para que serve e como ela funciona na prática, mostraremos alguns dos motivos pelos quais a sua empresa deve realizar diagnósticos para identificar gargalos de produção e otimizar os lucros periodicamente.

Entre as vantagens de aplicar a Value Engineering na indústria, podemos citar:

Redução de custos

A redução significativa dos custos envolvidos em cada etapa de produção é basicamente a premissa da análise de valor, como você pôde entender até aqui. Afinal, este é o objetivo de qualquer organização, não é verdade?

Isso se deve a uma série de fatores, como a diminuição no número de componentes, insumos ou materiais usados para a fabricação dos produtos ofertados ao mercado, uma vez que os gargalos são identificados e corrigidos ainda nas etapas iniciais, gerando menos desperdício e melhor aproveitamento dos recursos.

Aumento da produtividade do negócio

Com processos bem definidos, falhas e problemas devidamente identificados e processos mais bem estruturados, o andamento das atividades no chão de fábrica se torna muito mais ágil e eficiente.

Em outras palavras, a metodologia da análise de valor impacta diretamente na produtividade da indústria, já que toda a equipe terá acesso às informações necessárias para produzir mais rápido, em menos tempo e com menos desperdício de materiais.

Melhoria da qualidade do produto e satisfação do consumidor

Com base nos benefícios citados acima, é evidente que haverá um aumento no índice de satisfação do cliente, devido ao fato de que a fábrica passa a entregar produtos de altíssimo padrão de qualidade e dentro dos prazos de entrega estabelecidos.

Otimização dos lucros e mais competitividade no mercado

Quanto maior é a eficiência dos processos e a garantia de consumidores satisfeitos, maior a tendência de que a marca se destaque diante de seus concorrentes e se consolide em seu mercado de atuação. Com isso, a empresa passa a usufruir do aumento das vendas.

Outra consequência direta da otimização dos processos de produção — gerada pela análise de valor — é o crescimento da margem de lucro do negócio. Afinal, produtos precificados corretamente — e lançados no mercado com preços competitivos — têm uma tendência muito maior a se destacarem pelo ponto de vista do consumidor.


Para concluirmos este artigo, vale ressaltar que a análise de valor é uma das métricas mais importantes para a esfera industrial e as suas vertentes (química, farmacêutica, alimentícia, serviços, etc.), visto que as soluções produzidas pelo setor exigem constante avaliação por meio de diagnósticos precisos, tanto em termos de custo quanto de viabilidade de mercado.

Quer entender como a Engine pode ajudar o seu negócio a calcular custos de produção e a verificar todos os fatores que compõem a precificação de seus produtos? Então entre em contato com a nossa equipe agora mesmo e solicite um diagnóstico!

Veja também