+55 11 3939-0480

atendimento@enginebr.com.br

CEO e o Papel da Liderança Estratégica na Jornada Digital

CEO-e-o-Papel-da-Lideranca-Estrategica-na-Jornada-Digital

Compartilhe este post:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A jornada da aceleração da transformação digital continua seu caminho de aumento dos  investimentos, apesar do cenário desafiador. A aposta na adoção de tecnologias disruptivas para  maximizar o negócio é uma realidade para a grande maioria das principais lideranças. No entanto,  cabe às empresas olhar para todo o processo de forma estratégica para garantir que a transformação  seja bem sucedida. Nesse aspecto, a principal liderança da organização possui um papel fundamental  para comandar a mudança na cultura que a digitalização exige. Mais do que nunca, o envolvimento  do CEO será fundamental para o sucesso do negócio.  

Panorama da Transformação Digital na Indústria Brasileira 

Acompanhando o cenário global de investimentos em TI, a indústria brasileira segue apresentando  avanços na sua jornada da transformação digital. Como demonstra a Sondagem Especial Indústria  4.0, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), 69% das indústrias que participaram do estudo  utilizam alguma das tecnologias digitais analisadas, em comparação a apenas 48% que faziam uso há  cinco anos. 

A pesquisa identificou ainda a percepção das expectativas em relação aos benefícios que podem ser  obtidos pela utilização de tecnologias digitais. Para 72% dos empresários consultados, o efeito mais  esperado é o aumento da produtividade, seguido da redução dos custos operacionais e da melhoria da  qualidade dos produtos ou serviços, além da redução dos custos operacionais, indicada por 60% dos  participantes. Já a melhoria no processo de tomada de decisão aparece apenas em 49% das respostas. 

Ainda que a conjuntura atual esteja carregada de incertezas, as empresas continuarão investindo em  transformação digital para promover a melhoria contínua das operações. Visto que em circunstâncias  de instabilidades, a reação das organizações exige tanto planejamento como pragmatismo. Quanto  melhor preparada estiver a empresa, mais capaz de suportar as turbulências estará a organização. 

A transformação digital também é identificada como crucial para o desenvolvimento das Micro e  Pequenas Empresas, de acordo com o Mapa da Digitalização das MPEs brasileiras. Nos três primeiros  meses de 2022, 40% das MPEs do setor industrial realizaram investimentos na digitalização de seus  negócios, sendo que 16% delas aumentaram os valores investidos. Dentre as principais tecnologias  implantadas, 61,2% das indústrias já optaram por algum sistema de gestão integrada e 51,3%  investiram em cibersegurança. 

Sabendo que o processo de consolidação da transformação na Indústria 4.0 implica no necessário  aumento da variedade de tecnologias digitais adotadas, para de fato ampliar os benefícios da  indústria 4.0, as organizações devem apostar em um modelo que que transforme o negócio de  maneira abrangente. Contar com soluções as-a-service para agilizar a implantação, sobretudo quando  feita na nuvem, darão o impulso necessário para acelerar a jornada. 

Entretanto, olhar apenas para as escolhas tecnológicas não é o bastante para uma real transformação.  O grande benefício que as empresas esperam das novas tecnologias só será alcançado se vier calçado  em uma nova forma de enxergar a operação do negócio. 

Transformação Digital Estratégica e Mudança Cultural 

Para uma bem sucedida jornada de transformação digital, é imprescindível um olhar estratégico não apenas em relação à tecnologia a ser adotada, mas sobretudo voltar a atenção para dentro da empresa.  O impacto que os novos processos trazidos pelas tecnologias disruptivas causam à força de trabalho  da empresa exigem que todas as pessoas da organização tenham a compreensão das mudanças e  a capacidade de colocá-las em prática para uma real transformação da cultura da empresa em um  modelo predominantemente digital. O crescimento do negócio só será genuíno se o alinhamento  entre adoção das ferramentas e sua execução prática pelos colaboradores for bem conduzido. 

A realidade é que essas novas ferramentas trazem consigo uma nova maneira de vivenciar o negócio.  Fomentar um ambiente que tenha na inovação uma forma de atuar, que seja capaz de tomar decisões  baseadas em dados, colaborar de forma horizontal com agilidade e flexibilidade sempre buscando  maior produtividade e competitividade exigem um grande esforço e, acima de tudo, espírito aberto  ao novo. Incutir os conceitos de uma cultura digital é um fator decisivo para que a jornada da  transformação do negócio consiga gerar valor. 

Por isso, o papel da liderança é fundamental. Tanto o líder deve dar o exemplo e ser um ator  participativo de todo o processo quanto as características de liderança dos colaboradores devem ser  potencializadas. Fazer com que os funcionários se vejam como agentes da mudança e entendam a sua  importância para o sucesso da jornada é um caminho a ser perseguido pela organização. Além disso,  apostar nos talentos e na capacitação da força de trabalho é outro ponto importante a ser considerado  e valorizado para o entendimento completo da mudança.  

CEO: O Capitão para Acelerar a Jornada de Forma Estratégica 

A partir dessa abordagem holística da transformação digital, que envolve não apenas a implantação  de novas tecnologias, mas toda uma evolução de cultura organizacional, o papel do CEO ganhou uma  nova camada de importância. Por ser o grande responsável estratégico do negócio, é fundamental  que o comandante executivo da empresa lidere o processo de forma clara, sendo a peça chave na  definição do road map da jornada que precisa ser elaborado de maneira a permitir a percepção de todo  o valor que a transformação digital tem o potencial de atingir. Mais do que digitalizar processos, saber  exatamente como gerar valor com a adoção das mudanças tecnológicas é o grande diferencial para  uma transformação se tornar bem sucedida. Por não ter um ponto final claro, o que o CEO deve estar  sempre apto a coordenar é como a empresa se torna melhor a cada passo. 

Além de apontar os caminhos, cabe ao CEO também saber delegar funções e dar respaldo aos líderes  para as tomadas de decisão, sem deixar de capitanear as operações. Cabe a ele ser o encarregado por  integrar todos os setores envolvidos na transição para que o processo seja implementado sem deixar  brechas que ocasionem erros ou prejuízos durante a jornada da organização. Também são impactados  pela liderança do CEO os colaboradores que passam a entender que a organização como um todo está  se preparando para novos tempos, com novos processos, mais ágil, flexível e competitiva.  

Ao optar por um modelo que entregue uma solução completa e abrangente, a empresa e, em  consequência, o CEO, terá toda a tranquilidade para se concentrar nos assuntos em que ele é o grande  diferencial. Quando o parceiro de tecnologia atua não apenas na implantação, mas também na  sustentação da transformação, a organização segue com o seu foco no que realmente interessa. 

Quer saber como o modelo eBaas é capaz de entregar, de forma holística, a transformação do seu  negócio? Converse com um de nossos consultores e conheça nossas soluções. 

Veja também