+55 11 3939-0480

atendimento@enginebr.com.br

Conectividade: um componente fundamental da nuvem

Compartilhe este post:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

conectividadePor Décio Moreno*

Quando falamos de computação em nuvem, a primeira preocupação que nos vem à cabeça é segurança. Realmente, este ponto é importante, mas a conectividade é fundamental, pois uma nuvem segura só será eficiente se o acesso for rápido e com qualidade.

Apesar de toda a economia proveniente de sua utilização, a computação em nuvem balança em uma corda bamba chamada conectividade. Os principais parâmetros para a conectividade da computação em nuvem são: Disponibilidade, Segurança de Funcionamento, Largura da Banda e Latência. Vamos explicar cada um deles:

  • Disponibilidade: é a probabilidade de a rede estar funcionando em um instante de tempo determinado (ex.: 99,8%);
  • Segurança de Funcionamento: é a probabilidade de a rede estar operacional e executar sua função corretamente, ou parar de funcionar sem provocar dano ao usuário (ex.: 99,95%);
  • Largura da Banda: é a quantidade de informação que a rede pode transportar por unidade de tempo (ex.: 10Mb/s);
  • Latência: é o tempo que uma unidade de informação leva para transitar pela rede de um ponto a outro.

Se os dois primeiros são mais intuitivos, já os dois últimos exigem mais explicação. Vamos fazer uma analogia para facilitar o entendimento. Imagine duas cidades A e B, distantes 200 km uma da outra. Ligando estas cidades, existe uma estrada cuja velocidade máxima permitida é de 100 km/h (latência). Além disso, essa estrada possui duas faixas (bandas). Considerando uma velocidade constante, um carro que sai do ponto A levará duas horas para chegar ao ponto B. Como temos duas faixas, se dois carros saírem ao mesmo tempo de A, chegarão juntos ao ponto B após duas horas. Agora, para que três carros chegassem juntos ao ponto B, teríamos que aumentar o número de faixas para três (aumentar a banda).

Tudo isso para dizer que o aumento de velocidade do link (banda) permite que mais dados sejam transferidos ao mesmo tempo, só que o tempo que os pacotes de dados levam para chegar a seu computador (latência) não muda em função da velocidade do link.

A notícia ruim é que as soluções na camada de rede ou são caras (aumento de banda) ou inexistentes, não há como reduzir significativamente a latência na comunicação a longa distância.

Tendo isso em mente, é muito importante analisar o padrão de comunicação do sistema para determinar se a lentidão, quando o acesso é via Internet, é determinada pela redução de banda ou pelo aumento da latência da rede. Se o padrão de comunicação for determinado por poucas requisições com grande transferência de dados, então realmente o aumento na banda pode melhorar a situação. Mas se o padrão for determinado por muitas requisições pequenas, então o aumento de banda não deverá ter efeito significativo. Fica a dica!

*Décio Moreno é Diretor de Tecnologia da Engine

O artigo foi publicado originalmente pelo portal IT Fórum 365, clique aqui para acessar.

Veja também